Ganhar em dólar, trabalhar com o que gosta e estar inserido em um mercado que tem alta demanda, pode ser uma realidade distante para muitos brasileiros. Por isso, histórias como a do João Vítor, são inspiradoras.

João Vítor Alencar, 27, veio de Manaus, onde encontrava dificuldades na profissão de designer, há cerca de 5 anos. Na modelagem 3D, encontrou uma grande aliada e paixão.

Através da Rede Cultural Beija-Flor (RCBF) e a convite do educador Romário Ramos, responsável por ensinar modelagem 3D na instituição, João começou a frequentar a oficina, que acontece aos sábados, em um dos núcleos da rede.

“Recentemente entrei em contato com o Romário. Conversando, contei sobre como eu tinha entrado em depressão, o que me fez parar de modelar”, conta João, que já tinha noções de modelagem.

Motivado pelo educador da Beija-Flor, o jovem passou a se dedicar e criar cada vez mais interesse pela área. O que foi rapidamente observado por Romário. Prontamente, o educador indicou João para um grupo estrangeiro de freelancers no Facebook, onde os contratados são pagos em dólar. 

“Eu consegui entrar e estou fazendo um projeto, um diorama dos goonies, são 8 personagens. É meu primeiro projeto que vai ajudar na minha renda. É um projeto internacional. Então é muito importante para mim.”

Por fim, Romário ainda compartilha algumas dicas, que podem ajudar outros jovens que têm interesse em modelagem e outras áreas de design.

“O portfólio é a parte mais importante do processo, é a alma do negócio 3D. Então, muitas vezes, a gente tem que ter um conhecimento de renderização. Alguns usam photoshop para compor uma imagem mais elaborada, outros usam mais alternativas de softwares, tudo para deixarmos nosso trabalho com um visual estético mais apresentável possível para nossos futuros clientes.”, aconselha Romário.

O projeto e as oficinas de modelagem 3D, que acontecem na RCBF, são financiadas pelo Fantastic Art Studios, idealizado por Henry Miranda.

As inscrições são totalmente gratuitas e estão abertas na RCBF, para esta e outras oficinas. Para efetivar a matrícula, o estudante deve comparecer à secretaria da instituição, localizada na Estr. Pedreira Alvarenga, 2343 – Eldorado, Diadema – SP, 09971-340, ou, se preferir, ligar para (11) 4049-4440.

Compartilhe esse post!
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin